Cada aparição é um grande dom

Entrevista de Vicka concedida a Verônica

Vicka, em breve, festejaremos os 25 anos das aparições. O que pode nos dizer quanto a isto ?

Vinte e cinco anos de aparições são uma grande alegria e ficar por 25 anos com Nossa Senhora significa, seguramente, uma coisa muito grande para mim. Mas a cada dia que passo com Nossa Senhora, é sempre um novo encontro. Nunca poderei afirmar é que as aparições são iguais. Cada uma é por si só um grande dom para nós videntes e estar com Nossa Senhora nos dá regozijo e entusiasmo. Desde o início das visões até hoje, assisto todos os dias a uma aparição.

Conte-nos algo mais do seu encontro com Nossa Senhora. Você não A vê no mesmo instante dos outros videntes ?

Os encontros com Nossa Senhora são atualmente iguais aos primeiros, não mudou nada. Já disse que para mim cada encontro é algo novo. Vez ou outra eu tenho a oportunidade de pedir-Lhe alguma coisa, mas normalmente a escuto e oro com Ela. Todo encontro depende dela, de como inicia. Nos nossos encontros Ela sublinha sempre a importância da oração para os jovens e para as famílias. Diz sempre que os jovens vivem, atualmente, uma condição difícil, causada principalmente pela situação geral que reina no mundo. Por isso Ela ora de modo especial e pede a nós também de orar pela realização de Seus desígnios. Há muito tempo nos pede para reforçarmos nossas preces, a fim de auxiliá-La para que Seus Desejos se cumpram.

Pode contar como foram os seus primeiros encontros com Nossa Senhora ?

 Recordo os primeiros dias sobretudo quanto encontro os grupos de peregrinos, que vejo pela primeira vez, aos quais dou meu testemunho. A todos descrevo com detalhes meus primeiros encontros com Nossa Senhora, porque querem realmente saber como era no princípio. São curiosos porque querem seguir desde o começo o convite de Nossa Senhora à oração, ao jejum e à conversão, de modo que nada seja omitido daquilo que aconteceu desde o primeiro dia. Quando falo às pessoas das mensagens, me escutam com prazer, mas acima de tudo tem curiosidade em saber o que aconteceu dede o primeiro dia, quando sai para dar um passeio. Mirjana, Ivanka e Milka, a irmã de Marija, já estavam no caminho à minha frente. Quando me aproximei, elas gritaram:”Vicka, depressa, vem cá!”. Enquanto corria ao encontro delas eu pensava que possivelmente haviam sido atacadas por uma cobra ou qualquer outro animal, pois estavam muito agitadas. Naquele momento não poderia imaginar nem por sonho, que Nossa Senhora pudesse aparecer e que haviam visto justamente Ela. Assim me aproximei e me disseram que haviam tido a visão de Nossa Senhora. De imediato fiquei com medo. Tirei o sapato e descalça corri mais veloz. Recordo como se fosse agora.

Enquanto corria em direção às minhas amigas, me bati com Ivan Dragicevic e contei-lhe o que Mirjana, Milka e Ivanka me haviam dito. Ele me escutou em silêncio e propus que me acompanhasse. Assim, corríamos os dois. Improvisamente, ao me virar, notei que Ivan havia desaparecido. Instantes antes ele estava do meu lado, de repente não estava mais. Tinha fugido por outro caminho, superando uma cerca, rumo à sua casa… Sei que eu mantinha o olhar direcionado ao chão.

Eu não tinha medo de Nossa Senhora, contudo havia algo mais forte, que naquele momento não me permitia levantar a cabeça. Transcorreu um par de minutos e minha cabeça foi se levantando aos poucos, bem em direção do lugar da aparição onde estava Nossa Senhora. Naquele instante nós estávamos na estrada e Nossa Senhora estava sobre o morro, onde agora está a Sua imagem: aquele é exatamente o lugar da aparição. É muito distante do ponto da estátua até onde nós estávamos, mas era estranho, porque Nossa Senhora estava bem diante de nós, como se pudéssemos tocá-La com nossas mãos. Ela nos fez sinal com a mão direita para nos aproximarmos, mas não conseguimos, contrariamente corremos para casa deixando-A sozinha. No dia seguinte Mirjana, Ivanka e eu decidimos retornar novamente e passear pela mesma estrada. Nós dissemos: se Nossa Senhora estiver lá o contaremos também a outras pessoas do vilarejo, se não estiver não contaremos nada para ninguém.  Percorremos a mesma estrada e quando chegamos no mesmo lugar, Ela já estava lá, no mesmo ponto do dia anterior e nos esperava. Assim, naquela tarde, fui até Marija, onde estava também Jakov. Contei para eles o que havia acontecido e pediram para chama-los se, eventualmente, no outro dia, voltássemos, pois queriam vir conosco mesmo se não vissem Nossa Senhora. Queriam orar conosco. No outro dia voltamos e Nossa Senhora estava lá. Fui chamar Jakov e Marija, assim como havíamos combinado.  Eles vieram e alcançamos Mirjana, Ivanka e Ivan, que já estavam no local. Aí aconteceu um milagre. Estávamos todos longe de Nossa Senhora, mas em um instante nos achávamos ao Seu lado sobre a colina. Ainda hoje nenhum de nós consegue explicar como isso foi possível e sobretudo como conseguimos alcança-La tão rapidamente no lugar da aparição. Tudo aconteceu em uma fração de segundos. Sabíamos que não havia um caminho que conduzisse àquele lugar das aparições e que ali só havia pedras e arbustos. Naquele dia tivemos o primeiro encontro com Nossa Senhora e começamos a falar com Ela.

Vicka, dos primeiros dias até hoje aconteceram muitas coisas. O que acha deste mundo todo novo que iniciou graças às aparições de Nossa Senhora em Medjugorje ?

Tudo isto se traduz que se trata de uma grande obra de Deus e de Nossa Senhora. Não foi certamente iniciado por pessoas simples, mas é um projeto de Deus, que Ele começou a realizar por meio de nós. Para cada homem que quer realmente fazer algo de bom, Medjugorje pode servir de ajuda para fazer mais ainda, demonstrando do profundo do coração que vale a pena fazer grandes coisas para Deus e para Nossa Senhora. Afinal, a recompensa nos céus é grande. Creio que fazemos tudo isto por amor a Nossa Senhora. E ela, seguramente, nos recompensará cem vezes mais aqui na terra e no céu. Agora estamos aqui neste orfanato, fundado pela saudosa irmã Josipa. Somos conscientes que até agora foi a Providência Divina a dirigir tudo. Aqui vivem 130 crianças que não tem pais. Entre elas estão 15 meninos que achamos no meio do lixo, pelas ruas ou diante da porta da Igreja de Medjugorje. Todos aqui são curados e tem uma casa. Aqui não há recompensas. A única recompensa, que graças a ela tudo funciona, é a ajuda de pessoas bondosas. Assim a casa pode ir adiante.

Do ponto de vista humano, não conseguiríamos fazer nada sozinhos, mas sabemos que Deus e Nossa Senhora guiam este instituto do jeito deles. Por isso somos agradecidos a todos os homens de boa vontade que hoje reconhecem os pobres no mundo e os ajudam de qualquer modo. Devemos ser todos conscientes que aqui somos a extensão de Seus braços, instrumentos que Eles utilizam. Venho neste orfanato quase todos os dias. A responsável é irmã Komélia, irmã carnal da saudosa irmã Josipa, que se ocupa deste orfanato junto com outras freiras e comigo.

O que diria para concluir esta conversação ?

Gostaria mais do que qualquer outra coisa sublinhar como fato muito importante que todos estes anos de aparições de Nossa Senhora em Medjugorje são anos de grandes graças. Por isso, precisamos sempre agradecê-La pelos dons que recebemos e aqueles que ainda receberemos. É outrossim importante que todos compreendamos qual seja a finalidade da vinda de Nossa Senhora sobre a terra e o que Ela quer realmente de nós. Devemos intuir que durante estes anos Ela veio todos os dias com grande alegria até nós para nos ajudar. O Seu regozijo é ainda maior se seguirmos o Seu caminho e vivermos de coração as Suas mensagens. Não é importante se são vinte e quatro ou vinte e cinco anos de aparições, mas é mais importante que todos nós mudemos, aceitando seguir o que Deus nos expõe por meio de Nossa Senhora. No dia do aniversário Ela seguramente se realegrará conosco ainda mais se, de hoje em diante, mudarmos de atitude e vivermos ainda mais profundamente as Suas mensagens. Deste modo esperaremos o vigésimo quinto aniversário junto a Nossa Senhora com uma grande alegria no coração. Doaremos nossos corações a Nossa Senhora e Ela, certamente nos recompensará porque a teremos ajudado na realização de Seus planos.

Gostaria de recomendar de coração que nesta caminhada vocês façam as preces a Nossa Senhora e que as façam também em vossas famílias. Vou orar de modo particular para os doentes, pois os doentes deveriam ficar sempre em primeiro lugar e depois para todos os demais. Rezo acima de tudo para eles, a fim de que Nossa Senhora lhes dê a força para saber carregar o dom da cruz com o coração e no amor. Possa a Rainha da Paz abençoar-vos com a Sua Paz e o Seu Amor e possa trazer paz, amor e regozijo em todas as vossas famílias.

trecho retirado da revista Medjugorje – um convite à oração – número 81

www.freijorgedapaz.org.br

Comentários Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *